quarta-feira, 25 de abril de 2018

Nosso dia á dia de treinamento - It will be translated

Uma rotina de treino muitas vezes é condicionada á horários agendados e que dependem em muito do momento propício para a prática. Nem sempre se dá pra seguir uma rotina na verdade, ou muitas vezes, quando menos se espera, já estamos praticando fora do horário ou local regular. No entanto, uma programação de treinamento , principalmente nos primeiros meses, é importante para que se possam criar uma boa fundação e criar bons hábitos.

Nossos treinamentos seguem uma rotina fixa e que as vezes, muito ás vezes,quebramos um pouco pra ter um pouco de diversão. As vezes também costumo fazer videos com técnicas que não treino formalmente,ou mesmo quando algum aluno pede pra mostrar alguma variação técnica e eventualmente há uma câmera ligada,então filmamos. Mas normalmente não filmamos o dia-á-dia ''real''. O que treinamos de forma regular, fica reservado para nossa escola.

Ao contrário da maior parte das escolas, uma das coisas que temos em nossa rotina de treino é música; Quando Jimi Hendrix ou qualquer outro guitar hero está solando, praticamos em silêncio...rs. Mas nosso dia á dia de treinamento segue alguns ritos antes de começar que sugerem o respeito pelos ancestrais e pelos nossos mestres. Uma rotina simples, porém que exige zelo.

Então, quando todos chegam, nos aprontamos e após uma conversa rápida,iniciamos o nosso treino do dia;

Normalmente nossos treinos começam sempre com um bom aquecimento. Em seguida, vamos para os movimentos básicos de base, giro de base, com trocas de guarda, socos e avanços e recuos, com e sem socos. Às vezes usamos manoplas, as vezes não. Yee Jii Kim Yeung Mah, Toy Mah, Hau Mah, Jei Choy,Li Wan Choy, Din Choy e assim por diante...


.

Em seguida, vamos para as formas. Normalmente começamos com a primeira forma, Siu Lin Tau,que aliás, é a forma que mais gosto de praticar.





Na foto acima, mostro uma parte da segunda forma, Chum Kiu ( ou Cham Kiu). As formas servem para que possamos entender como extrair delas os elementos técnicos necessários para criarmos combinações e técnicas completas.



                                       Eduardo e João trabalham o Tang Chi Sau ( Dan Chi Sau)


 
Logo em Seguida, passamos para o Chi Sau. Na maioria das vezes treinamos o Tang Chi Sau,ou Dan Chi Sau, Chi sau com uma das mãos. Treinamos a rotina técnica e depois, passamos para um estudo mais flúido. Em seguida, pegamos o mais básico do Chi Sau com duas mãos, ou algo de Lap Sau, a depender do enfoque do dia.
 
 
 
 

No meu caso, como ainda alguns de meus estudantes estão pegando os básicos, enquanto eles treinam, eu faço algum exercício no nosso recém construido aparelho de pneu, ou no boneco de madeira, eventualmente, para treinar algum chute mais básico do segundo nível. 
 

 
E ai passamos para os Drills, ou Fighting Drills. Geralmente, começamos com um exercício chamado5 ataques,ou Hooks and Uppercuts, focando o giro da base,a coordenação e outros atributos. Passamos para combinações com Li Wan Choy ( Ver matéria de SiFu) com Tan ou Pak. Às vezes um a um,ou na forma mais básica do Maai Saam Jong, circulo. Todos os combos vistos ainda na primeira fase do sistema Wing Chun.



 
 
Logo depois, passamos para alguns drills mais soltos, e fazemos algum Soft sparring ,ou Timming Sparring, onde um praticante irá atacar o parceiro usando técnicas de outras artes marciais e o outro irá usar as técnicas de Wing Chun treinadas anteriormente. Às vezes contamos os rounds, as vezes não.
                                                               ( Momento do sparring)
 
 
Em seguida, passamos para um crircuito de exercício de força e velocidade usando alguns aparelhos, como bastões e/ou Sa Bao ou toalha.
Logo após o treino, arrumamos a sala e eixamos tudo em ordem antes de apagarmos as luzes e sairmos conversando do nosso local de treinamento.
 
 
Esta é uma pequena parte de nossa rotina de treinamento. Algo muito simples e elementar até, mas muito focado no treino com espírito e coração. Essa é a grande diferença!
 
 

Até a próxima.

Resultado de imagem para blog do dido

Dido
Discípulo particular do SiFu Marcos de Abreu em PE
Particular disciple of SiFu Marcos de Abreu - PE


segunda-feira, 23 de abril de 2018

Artigo de Bruce Lee sobre Chi Sau

Em 1964, Bruce Lee estava prestes a estrelar ''The Green Hornet'', o ''Besouro Verde'' e mais ou menos neste mesmo período, ele escreveu para a revista Inside Kung Fu, um artigo interessantíssimo sobre Chi Sau. Note a menção que Bruce Lee faz a seu mestre Yip Man. O Blog do Dido compartilha as fotos aqui e espera que os amigos leitores apreciem;




'' Chi Sau , a arte das mãos aderentes é um método único de treinamento vindo do estilo Wing Chun, liderado pelo Sr. Yip Man de Hong Kong. Foi do sr. Yip Man que eu aprendi o estilo Wing Chun.

De fato, existem muitos aproaches para a prática do Chi Sau; As vezes a prática serve para afiar a forma técnica, para o correto posicionamento das mãos de forma instintiva como o estilo Wing Chun ensina, ou há a prática como exercício de fortalecimento , enquanto alguns praticam para afiar o senso de toque. Chi Sau é sobre tudo isso e mais. O artigo a seguir é baseado minha interpretação do Chi Sau, o método de Wing Chun das mãos aderentes.''





























Até a próxima.

Resultado de imagem para blog do dido

Dido
Discípulo particular do SiFu Marcos de Abreu em PE
Particular disciple of SiFu Marcos de Abreu - PE

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Repensando a logica das diferenças técnicas do sistema wing chun ( Will be translated)

O sistema Wing Chun - 詠春拳 - , sendo a distinção de um sistema marcial  inserido dentro do pensamento clássico chinês e enquadrado no termo ocidentalizado chamado Kung Fu/Gong Fu  - 功夫 tem como uma de suas características a capacidade de permitir que o praticante possa explorar suas possibilidades, dentro de um sistema que aparentemente tem uma estrutura fechada, mas que em verdade, admite variações inúmeras.

Apesar das inúmeras vertentes e das inúmeras famílias derivadas do grande Clã de Chung Si (宗師) Ip Man ( 葉問) serem totalmente diferentes entre sí, enquanto outras guardam semelhanças tanto nas questões técnicas e conceituais, este tipo de fenômeno na verdade é encarado com muita naturalidade pelos chineses. Ao contrário do que acontece no Brasil, onde estilos de mesmo nome, mas de ramificações e estruturas metódicas diferentes são consideradas antagonistas umas as outras, na china, nem sempre essas variações e diferentes entendimentos sobre a mesma arte são antagonistas - e isso tem um motivo.

A ideia de sistema para os chineses (Hai Tong - 系 統), mesmo sendo dentro de uma concepção aparentemente fechada, admite possibilidades de exploração e variação que extrapolam a ideia de uma possibilidade final restritiva. Em um Kuen Sut (拳術 - sistema marcial ), isto também pode ocorrer, pois  a partir de uma ideia simples, você pode vir a explorar possibilidades e desdobramentos que são derivados desta ideia principal ou inicial, chegando a resultados que podem não ser totalmente enxergados num primeiro momento, ou ocultos em sua essência, mas que ad-virão futuramente, indo de um pólo á outro, transitando entre um extremo e outro.

Resultado de imagem para Ip Man Wooden Man
(Chung Si Ip Man em demosntração no Muk Yan Jong)

Exemplificando dentro da visão e do âmbito das movimentações mais práticas; Tomemos como exemplo os movimentos contidos na forma Siu Lin Tau ( 小念頭 -Siu Nim Tao), a primeira e mais importante dentro do sistema. Nela, temos um movimento chamado Pak Sau; Este movimento, na forma, se caracteriza por ser um  movimento de ''tapa'', partindo do centro do corpo, até a extensão natural dos ombros. O contexto a qual eu irei utilizar esse movimento, dentro de determinados seguimentos de combate, visando determinados tipos de situações, mediante um estudo prévio é o que irá me fazer explorar seus desdobramentos e variações; O resultado que advirá deste processo, fará com que esse movimento, inicialmente visto como um movimento simples, inserido simbolicamente na forma, poderá aparecer em diferentes maneiras de se executar e que poderão, estar esteticamente distantes deste movimento ''original'' visto na forma, e ainda mais, isto nos exemplifica a importância de se entender em que tipo de contexto originalmente a técnica aparece, porque ela aparece em determinado ''tempo'' da forma, o que vem antes e depois dela e quais são as suas variantes já inseridas dentro da forma, além da importância em entendermos como isso será extraído da forma para a maneira de execução em combate e em que situações ela NÃO será executada.
 Resultado de imagem para yuen kay san wing chun
(Um praticante da linhagem Yuen Kay San executa movimentos contidos nas três formas do sistema Wing Chun; diferenças técnicas de outras linhagens?)

Tudo isso e muito mais será refletido e re-pensado dentro das perspectivas em diferentes situações e ambiências, do próprio praticante, porque a arte não exclui o ser humano. Afinal, ele é o veículo a qual a arte será expressa. Por isso mesmo, o mesmo tipo de kung fu, executado por pessoas diferentes, produzirão resultados diferentes. Formas e maneiras diferentes de expressões. Não teria sentido nenhum então destinar tanto tempo para apenas repetir padrões sem explorar a capacidade individual de uma pessoa, enquanto artista marcial.

Portanto, o sistema Wing Chun em realidade admite que não existem maneiras ''erradas'' ou ''certas'', mas sim diferentes maneiras apropriadas de se executar tarefas e elas, devem ser exploradas dentro das possibilidades apresentadas em um determinado contexto apresentado, atribuindo para sí a capacidade resiliente de adaptação e prontidão. È importante re-pensarmos, por exemplo,  quando muitos dos ditos ''SiFu'', ou mesmo praticantes não formais do estilo, comentam vídeos de outras pessoas,livros ou entrevistas com frases do tipo ''Isto está errado'', ou ''Ele não sabe Wing Chun de verdade, porque eu aprendi o jeito certo!'', para que não tomemos isto como forma de conduta restritiva que irá, por fim, cercear a nossa capacidade de aprender mais e mais, já que, como diz SiFu; - ''O seu conhecimento ninguém é capaz de roubar!''.

Na maior parte das vezes, justamente quando alguém comenta algo do tipo na intenção de trazer pra sí a ideia de que supostamente sabe mais que o outro, na verdade, só mostra o quão imaturo é na arte e o quanto está distante de conhecer sobre a arte de forma aprofundada.

 Estar aberto á possibilidades e entender as diferentes maneiras de se encarar uma perspectiva diferente da sua é uma base inicial para entender dois processos importantes;  O primeiro , que não importa saber lidar com determinadas situações, no sentido de se ter respostas prontas para tudo, o que é utópico, principalmente se estas estiverem enraizadas na ideia de que ''se meu oponente faz isso, eu faço aquilo o outro'', ou como eu menciono aos meus alunos '' resposta padrão''. Mas de estarmos relaxados e prontos para enxergar aquilo que advirá e que não foi devidamente percebido, apre-endendo com o outro á partir do momento em que eu presto mais atenção nele do que apenas em meu ponto de vista . O segundo, entender o comportamento e as tendências que a demanda do tempo e da época em que estamos vivendo e de cada situação cotidiana se apresentam e como nós agimos e reagimos á elas. O que é mais comum hoje em dia do que justamente as pessoas criticarem outras, em detrimento de uma determinada opinião? O que é mais comum hoje em dia que um mesmo estilo apresentar tantas variantes e ao mesmo tempo em que se trata de um mesmo grande clã, serem tão dispares uns dos outros?O que é mais comum hoje em dia do que as pessoas viverem de maneira ''automática'', trabalhando de maneira automática, repetindo padrões o tempo todo?

È dentro dessa visão, onde cada um de nós, mesmo seguindo o seu caminho, proposto e baseado dentro de suas objetivações marciais e individuais, sem que, ainda assim, se possa excluir as demais outras possibilidades de se pensar e repensar sobre a sua arte e apre-ender para si, algo de valor, que  este artigo se trata. O quão é difícil lidarmos com o diferente. Porque nós somos diferentes uns dos outros e vencer a tendência de exclusão da visão do outro é extremamente difícil, dentro de uma sociedade onde o mais importante é o centralizar do ''eu'' ou do ''meu''. È claro que a experiência pessoal individual é extremamente importante e dentro dos conceitos e pré-conceitos do estudante, irá forjar a sua visão do sistema. Mas toda  a experiência adquirida deve estar embasada no sistema, e não em opiniões próprias! È preciso praticar diligentemente e entender os pontos chaves do sistema,como extrair a partir da estratégia intrínseca de cada movimentação, concebida através da conjunção dos elementos técnicos advindos das formas,para o comportamental,para o cotidiano e ir um pouco mais além do que meramente repetir técnicas; O desafio é forjá-las,refiná-las através da pratica e manifestá-las, transformá-las em parte do próprio praticante.
Resultado de imagem para moy yat
(Grão Mestre Moy Yat)

Nas artes marciais chinesas, vence não quem tem mais habilidade, ou quem é mais agressivo...mas sim quem tem maior capacidade de adaptação ao outro. Claro que em se tratando de combate, isto também conta junto com outros tantos elementos. Mas quanto mais você buscar entender sobre o seu adversário, seu jogo e souber se adaptar a isso, mais chances você terá de ser bem sucedido. Por isso mesmo, as técnicas do sistema Wing Chun MUDAM conforme o avanço do oponente. Talvez essa seja uma das possibilidades de interpretação do aforismo atribuído a GrãoMestre Moy Yat quando ele diz que;

- ''Kung fu sem sistema,não é bom kung fu.
   Kung Fu que depende de um sistema tamém não é bom kung fu.''








Resultado de imagem para blog do dido

Dido
Discípulo particular do SiFu Marcos de Abreu em PE
Particular disciple of SiFu Marcos de Abreu - PE








segunda-feira, 2 de abril de 2018

Blog do Dido recomenda: Wing Chun Kung Fu - Marco Natali



Resultado de imagem para wing chun marco natali

Este é um dos clássicos em português sobre Wing Chun já lançados no Brasil da década de 80;

''Wing Chun Kung Fu - o mais simples e eficiente dos estilos de Kung Fu'' apresenta um conteúdo teórico bem interessante e técnicas bastante primárias do sistema Wing Chun com fotos explicativas e detalhadas. Òtimo para quem quer ter uma ideia de como eram os treinamentos da UNK - União nacional de Kung Fu, do mestre Marco Natali naquela época. Vale a leitura.




    













Dido
Discípulo particular do SiFu Marcos de Abreu em Recife-PE-Brasil


Dido
Private disciple of SiFu Marcos de Abreu in Recife-PE-Brazil

quinta-feira, 22 de março de 2018

Dicas de como inserir o treinamento no dia-á-dia

(Durante o treino regular semanal, Eduardo ataca com um roundhouse kick, enquanto eu cubro com Kwan Sau avançando)
(During regular weekly training, Eduardo strikes with a roundhouse kick, while I cover with Kwan Sau advancing)


Muitas vezes, sou abordado por meus alunos/parceiros de treino com uma frase bem recorrente;

- ''Dido, eu não tenho tempo pra treinar quando não estou vindo para as sessões regulares. Sinto meu desenvolvimento lento. Como posso fazer para ter um aproveitamento melhor?''

Often, I am approached by my students / training partners with a very recurrent phrase;


"Dido, I do not have time to train when I'm not coming to regular sessions. I feel my development slow. How can I do to have a better use? ''



Não é diferente; Essa é uma tendência comum acreditar que a prática em momentos programados pode não ser o suficiente. Mas mesmo as prática em momentos oportunos ( fora da programação regular e treino) também podem não ser o suficiente. Na verdade, o ideal é conjugar tanto os momentos de prática regular quanto nos momentos onde a oportunidade de exercitar um determinado aspecto do sistema aparece.
A ideia de lentidão de desenvolvimento não é algo incomum. Muitas vezes, eu mesmo sinto que não estou desenvolvendo bem uma determinada ideia, conceito ou mesmo algum movimento em específico. Na verdade, não importa, de todo. A grande questão é que se você não praticar nada, não conseguirá chegar onde quer e muitas vezes, o imediatismo, a pressa, o desejo de chegar num ponto onde queremos estar e que parece tão distante de nós, muitas vezes só atrapalha.

Is no different; This is a common tendency to believe that practice at scheduled times may not be enough. But even practice at the right time (outside of regular programming and training) may not be enough. In fact, the ideal is to combine both moments of regular practice and moments where the opportunity to exercise a certain aspect of the system appears.

The idea of slow development is not unusual. Often I feel that I am not developing a particular idea, concept or even some specific movement. It does not really matter, at all. The big question is that if you do not practice anything, you will not be able to get where you want and often, the immediacy, the rush, the desire to get to a point where we want to be and that seems so far from us, often only disturbs.


Por isso mesmo que relaxar, tirar o peso da mente e não ''bitolar'' com a ideia obsessiva de querer ''ter'' aquela técnica tão almejada ou o entendimento pseudo-superior marcial ( ou qualquer besteira dessas) é o primeiro passo. O segundo passo é mais simples ainda; Entender que aquele básico que você ACHA que já dominou, que parece ''fácil demais'', ou que você já viu um milhão de vezes, é exatamente aquele que você mais deve investir, dispender mais tempo praticando e que isso é o que fará você alavancar quando tiver algo ''advanced'' para aprender...Vai parecer que você já fazia aquilo desde quando criança...

SiFu sempre me disse que - ''Um bom básico, fará um bom avançado!''

E nisso eu entendo que aproveitar o seu tempo nesses básicos vale muito mais do que tentar fazer/treinar algo que não se compreende direito. Claro, muitas vezes você quer tentar algo novo, quer testar sua coordenação, seu timimg, mas isso não deve ser o motivo principal e nem o motor para que você avance na arte. Talvez funcione mais como um ''preview'', mas ainda sim, se você não tiver a consciência de que tudo que você pratica tem a finalidade de criar ''hábitos'', isso irá lhe prejudicar de alguma forma.

For this reason, even if it is relaxing, to take the weight of the mind and not to "bite" with the obsessive idea of ​​wanting to "have" that long-sought technique or pseudo-superior martial understanding (or any such bullshit) is the first step . The second step is simpler still; Understand that the basics you think you've mastered, that seem '' too easy, '' or that you've seen a million times, are exactly the ones you should invest the most, spend more time practicing and that's what you'll do you leverage when you have something 'advanced' 'to learn ... It will seem like you've done it since you were a child ...

SiFu always told me that - '' A good basics, it will do a good advanced ''

And in this I understand that enjoying your time in these basics is worth much more than trying to do / train something you do not understand right. Of course, many times you want to try something new, either test your coordination, your timimg, but this should not be the main reason or the engine for you to advance in the art. It may work more as a preview, but still, if you are not aware that everything you do is meant to create 'habits', it will hurt you in some way.


Nada é mais comum entre praticantes regulares de kung fu que não tem disponibilidade de prática em momentos que não sejam os oportunos do que a falta de tempo e essa é a desculpa preferida que 90% dos caras usam para não treinar ou abandonar escolas. Mas, sempre há um jeito de se fazer as coisas e muitas delas, só a vontade de querer fazê-las, não é suficiente. Mas uma de minhas frases favoritas é ; Quando se quer, se faz! Pouco importam as circusntâncias,quem quer, dá sempre um jeito, ou pelo menos, tenta, terá a mesma validade,pois o empenho,a atenção e o zelo estará lá.

Sendo assim, algumas idéias de como praticar ou manter-se em atividade que possam ajudar no desenvolvimento daquele pequeno básico, que aparentemente não tem muita importância, mas que na verdade é TODO O DIFERENCIAL, podem ser colocados em prática agora mesmo, enquanto você está lendo essas tortas linhas...

Nothing is more common among regular kung fu practitioners who do not have practice availability at times that are not timely than lack of time and this is the preferred excuse that 90% of guys use not to train or drop out of school. But, there is always a way to do things and many of them, just the will to want to do them, is not enough. But one of my favorite phrases is; When you want, you do it! No matter the circumstances, whoever wants, always gives a way, or at least tries, will have the same validity, because the commitment, attention and zeal will be there.


So, some ideas of how to practice or keep up that can help in the development of that little basics, which seemingly does not matter much, but which in fact is ALL THE DIFFERENTIAL, can be put into practice right now while you are reading these poorly drawn lines


Resultado de imagem para siu nim tau
  • Ao menos uma vez ao dia, pratique o Siu Nim Tau ( Ou se você não pratica Wing Chun mas outro estilo, pratique a forma mais básica que você conheça),ou algum exercício isolado como treino de base, troca de guarda,etc, sempre que tiver chance.

  • Ao vestir uma calça, ou amarrar seus sapatos,por exemplo, treine seu equilíbrio, permanecendo em uma perna só, evitando ficar sentado para fazê-lo.

  • Ao caminho para seu trabalho, estacione seu carro ou desça no ponto de ônibus um quarteirão antes do seu destino e caminhe um pouco.
• At least once a day, practice the Siu Nim Tau (or if you do not practice Wing Chun but another style, practice the most basic form that you know), or some isolated exercise such as basic training, whenever he has the chance.

• When wearing pants, or tying your shoes, for example, train your balance by staying on one leg, avoiding sitting down to do so.


• On the way to work, park your car or get off at the bus stop one block before your destination and walk a little.

Resultado de imagem para caminhada

  • Alongue-se enquanto estiver sentado em seu escritório ou mesa.
  • • Stretch while sitting in your office or table.
Resultado de imagem para alongamento na empresa
  • Dê preferência as escadas,ao invés do elevador.
  •  Choose stairs instead of the elevator.

  • Preste atenção ao seu corpo enquanto você dirige, digita ou escreve... ou toma um cafézinho antes do almoço; Repare as partes que se tencionam desnecessariamente e as relaxe.

  • Imagine, onde quer que você esteja, que subtamente você está sendo atacado; Que tipo de reação você teria?

  • O que você poderia fazer e não está fazendo, a partir deste exato ponto para antecipar e evitar uma situação de conflito? Como seu corpo está posicionado agora?

• Pay attention to your body as you drive, type or write ... or have a cup of coffee before lunch; Repair the parts that are unnecessarily intended and relax them.

• Imagine, wherever you are, that you are subtly attacked; What kind of reaction would you have?

• What could you do and not do, from this exact point to anticipate and avoid a conflict situation? How is your body positioned now?


Apesar de tudo, essas são pequenas atitudes que podem ajudar a não deixar o corpo e a mente ''parados''. Lembre-se que a prática formal ainda é o melhor caminho e que aquele clichê que diz que uma longa jornada começa com um simples passo, é verdade sim.

Façamos o seguinte; Porquê GASTAR tempo se podemos APROVEITAR o tempo, hãn? Invista pacientemente em seu Kung Fu e procure entender que isso fará uma diferença enorme e epero, traga á você amigo leitor, bons resultados...Talvez não hoje, não amanhã...talvez você nem perceba quando, mas quando menos perceber, já estará onde sempre quis estar.

After all, these are small attitudes that can help to keep the body and mind "standing still." Remember that formal practice is still the best way and that cliché that says a long journey starts with a simple step, it is true.


Let's do the following; Why SPEND time if we can take the time, huh? Invest patiently in your Kung Fu and try to understand that this will make a huge difference and yet, bring you friend, good results ... Maybe not today, not tomorrow ... maybe you do not even know when, but when you least notice it, already will be where I always wanted to be.





Resultado de imagem para blog do dido

Dido
Discípulo particular do SiFu Marcos de Abreu em PE
Particular disciple of SiFu Marcos de Abreu - PE

sexta-feira, 16 de março de 2018

Especial Entrevistas; SiFu George Kontras (Portuguese verson)




O Blog do Dido retorna com a sua coluna mais famosa; o Especial Entrevistas.
Este mês, entrevistamos um dos mais talentosos mestres de Wing Chun da atualidade; SiFu George Kontras, da Grécia.
Meu tio avô na genealogia ( Sibaakgung) é o líder da Yip Man Wing Chun Team Hellas e está sempre nos apioando. A Brazilian Wing Chun Academy e a Yip Man Wing Chun Team Hellas são escolas irmãs e para nós, foi uma honra ter feito essa matéria.
Esperamos que os amigos leitores apreciem.



Blog do Dido - como foi seu primeiro contato com wing Chun? Quem foi o seu primeiro sifu e como foi a prática naqueles dias?


SiFu Kontras: Meu primeiro contato com Wing Chun foi em 1971, quando eu tinha 12 anos em NY. Em meu prédio, 1 andar sob meu apartamento morava Joe Barbalus. Ele era um dos estudantes de Duncan e ele foi meu primeiro Si Fu em Wing Chun. Comece a fazer lições particulares no meu apartamento. Desde 1970 até 1974, Duncan ensinava apenas em privado. Depois de um período em que Duncan abriu sua primeira escola na rua Johnes, Joe me levou lá e me apresentou Duncan para continuar meu treinamento com os outros alunos. O treinamento naqueles dias foi muito difícil, sem limite no tempo. Muitas horas de treino exaustante, sete dias por semana. Depois de treinar lutas livres, desafios, lutas nas ruas e muita hemorragia. Eu era muito jovem então e eu via os  irmãos mais velhos de kung fu indo para a luta livre e dávamos sangue  todos os dias. Joe, Philip, dois irmãos de Porto Rico e muitos outros.


Blog do Dido - Em sua opinião, quais são os pontos principais para dominar o Wing Chun e se tornar um bom lutador?


SiFu Kontras; Experiencia com muitos anos de treinamento e luta também. Lembre-se de como lutar com o caminho de Wing Chun e não modificar o sistema para outra maneira de lutar.
1ª regra: Saber como se cobrir.
2ª regra: Saber como aplicar a Wing Chun na luta.

Blog do Dido - Conte-nos sobre sua experiência com Sitaaigung Duncan Leung ... há algum histórico que você gosta de compartilhar?


SiFu Kontras: Duncan é um professor muito bom. Não é que ele seja um dos melhores. Ele é o melhor professor da família Wing Chun. Ele é o único mestre que tem o conhecimento de como usar o sistema na luta. Ele é um verdadeiro lutador com grande experiência em combate. Na escola ele é um mestre muito "old school". Ele treina você de maneira difícil. Lembro-me de um dia na aula, Duncan chamou a todos para nos reunir para nos mostrar o poder do soco de uma polegada. Um estudante agarrou firme as bordas uma das peças de madeira de cerca de 10cmx6cm e 1m de comprimento, que costumávamos pisar e fazer alguns exercícios nas pernas. O Duncan cobre o punho com uma toalha e joga um soco na madeira. A madeira quebrou de tal maneira que as peças feriram o peito do aluno que a segurava, então o levamos ao médico.

Blog do Dido - como uma arte de luta, o Wing Chun se tornou muito popular no início dos anos 50 e 60 ... mas agora, o público principal leva o Wing Chun como uma piada. Na sua opinião, por que isso aconteceu?

SiFu Kontras; O objetivo de Wing Chun era fazer você capaz de se proteger contra todos os ataques em condições reais e não modificá-lo de acordo com regras para esporte ou para shows. Atualmente, existem duas maneiras de Wing Chun.A primeira é o caminho da nossa família e a segunda é o de maneira que todos os outros no planeta fazem. Na Grécia, dizemos: "Meio conhecimento é pior do que a ignorância". Se você vê escolas que ensinam a primeira forma, como técnicas, que acreditam que há apenas um tan sau na forma, lutam entre si com chi-sau e quando eles lutam com outros sistemas, jogam kick boxing e usam apenas socos de corrente e o chute da frente, então o público principal os levará como uma brincadeira. Porque eles não sabem como aplicar o Wing Chun em combate. Você vê que cada escola adiciona no sistema algo novo. Crie outra maneira e o sistema não funciona. Em nossa família, temos conhecimento supremo. Aprendemos a cobrir e a não bloquear e colocamos tudo em teste para ver se isso funciona na luta. Aprendemos com a primeira forma do alfabeto e as regras de um e não técnicas. Combinamos as formas, o manequim de madeira, o pólo longo e as espadas para criar técnicas. Treinamos Chi Sau como um exercício para desenvolver o sentido do toque e outras coisas e não lutar entre si.
 

Blog do Dido - hoje, não podemos ver um bom lutador Wing Chun no UFC ... você acredita que um dia pode subir das sombras algum bom Wing Chun no UFC?


SiFu Kontras; Sim, da nossa família no futuro provavelmente. Temos muito bons lutadores e nomes muito grandes em tantos anos. Alguns deles se tornaram lendas hoje.


Blog do Dido - Como podemos entender a diferença entre bloqueio e cobertura, e ponte longa e curta no chun das asas?

SiFu Kontras; Quando um golpe chega até você, seu cérebro precisa de tempo para tirar a informação dos olhos, analisar a ameaça e dar a ordem para a mão ou a perna para reagir com um bloqueio. Você bloqueia e depois ataca e, em seguida, seu oponente bloqueia e depois ataca e o mais rápido ou o mais forte ganha. Então, quando você bloqueia um ataque, você está sempre um passo atrás de seu oponente. O Wing Chun não funciona desse jeito. Aprendemos a lutar com adversários mais fortes e rápidos. Se você aprender a cobrir seu corpo Como resposta a um ataque, você está sempre frente a frente de seu oponente porque sua reação é protetora para você e destrutiva para a mão ou perna do oponente ao mesmo tempo. Você economiza muito tempo valioso na luta e você conseguiu causar danos, às vezes muito severos, para o seu adversário apenas com sua defesa, sua cobertura. Agora, a ponte curta e longa tem a ver com a distância. Para cobrir o espaço entre você e seu oponente. Algumas pessoas acreditam erroneamente que Wing Chun é  somente um sistema de combate a curta distância.Wing Chun é um completo sistema especialmente em distância e temos movimentos e ataques para cobrir grandes distâncias como o soco de flecha, footwork e muitos outros. Este assunto precisa de análise profunda e tenho medo de que não tenhamos o espaço adequado para falar sobre isso aqui.


Blog do Dido - conte-nos como é praticar uma arte chinesa na Grécia e falar sobre a rotina da sua escola ...


SiFu Kontras: Praticar uma arte chinesa na Grécia é o mesmo como os outros países. É algo novo, difícil e leva tempo, paciência e sacrifícios para alguém que quer aprender. Para quem quer apenas pensar que sabe uma arte chinesa, o país (como os outros países também) está cheio de escolas que vendem a arte para você em seu tamanho como um hobby, sem conhecimento e habilidades reais. Apenas títulos e todos para o marketing. A rotina da nossa escola é a mesma que aprendemos com a primeira escola na rua Jones. Estamos sempre abertos, treinamos muitas horas por dia. Todos fazemos sacrifícios pela arte. A escola é nossa primeira prioridade. Nós somos como uma família e não como uma escola de comercial. Os padrões são sempre altos e o treinamento permanece tão difícil quanto então. Preferimos a qualidade do que a quantidade. Também estamos sempre abertos a desafios.


Blog do Dido -  Gostaria de agradecer e, por favor, deixar uma mensagem aos nossos leitores ...


SiFu Kontras: E eu também agradeço a vocês. Deus os abençoe. Tenha fé e confie no Wing Chun. É o poder da vida.





Resultado de imagem para blog do dido

Dido
discípulo particular do SiFu Marcos de Abreu em PE

quarta-feira, 7 de março de 2018

Special Interview : SiFu George Kontras

 
Hi Folks, the most well know colunm in the Dido's Blog returns today!!!In this special post, we had a great honor to interview one of the most skilled and honored SiFu's today; My SibaagKung ( something like my great uncle on the genealogy of the sistem) SiFu George Kontras.

The Brazilian Wing Chun academy School and Yip Man Wing Chun team Hellas are two friends schools from the same lineage and SiFu George always support us.Its a great honor to me to make part of this family and have him as a particular friend and sênior in WIng Chun, with his disciple, Spiros, who i have as a real blood brother. In Last week, he had the patience and care to send the answers to this interview and we hope you like, dear reader.

 
 


Blog do Dido - how was your first contact with wing chun? Who was your very first sifu and how was the practice in those days?

SiFu Kontras :My first contact with wing chun was at 1971 when i was 12 years old in N.Y.In my building 1 floor under my appartment lived Joe Barbalus.He was one of Duncan's students and he was my first Si Fu in Wing Chun.We start to do private lessons in my appartment.Since 1970 until 1974 Duncan teaches only private.After a period when Duncan opened his first school in Johnes street, Joe take me there and introduce me to Duncan so to continue my training with the other students.The training those days was very very hard with no limit in time.Many many hours of exausting training,seven days the week.After training free fights,challenges,streets fights and a lot of bleeding.I was very young then and i saw the old kung fu brothers to freefight and blood for real every day.Joe,Philip,two brothers from Puerto Rico and many others.

Blog do Dido- in your opinion, whats the principal points to mastering wing chun and become a good fighter?

SiFu Kontras; Experience with many years of training and fighting too.Learn of how to fight with the way of Wing Chun and not modify the system in another manner of fighting.
1st rule:Learn of how to cover yourself.
2nd rule:Learn of how to apply Wing Chun in fighting.

Blog do Dido - Tell us about your experience with Sitaaigung Duncan Leung...theres some history that you like to share?

SiFu Kontras: Duncan is a very good teacher.Not one of the best.He is the best teacher in Wing Chun family.He is the only master that have the knowledge of how to use the system in fighting.He is a real fighter with huge experience in combat.In the school he is a very "old school" master.He trains you with the hard way.I remember one day in the class Duncan told us all to gather toghether to show us the power of one inch punch.One student grabbed and hold tight from the edges one of the pieces of wood about 10cmx6cm and 1m long that we used to step on it and do some leg exercises.Duncan covers his fist with a towel and throw an inch punch in the wood.The wood broke so badly that the pieces injured the student that hold it in the chest so we took him to the doctor.

                                             ( Yip Man Wing Chun team Hellas group photo)



Blog do Dido - as an art of fight, wing chun become very popular early 50s and 60s...but now, the main public takes wing chun as a joke. In your opinion, why this happened?


SiFu Kontras ; The purpose of Wing Chun was to make you capable to protect yourself against every attack in real conditions and not to modify it under rules for sport or for shows.Today there are two ways of Wing Chun.1st is our family's way and second is the way that everybody else in the planet does.Here in Greece we say"Half knowing is worse than ignorance".If you see schools that teach the first form like techniques,that believe there is only one tan sau in the form,fight each other with chi-sau and when they fight with other systems play kick boxing and use only chain punches and the front kick,then the main public will take them as a joke.Because they dont know how to apply the Wing Chun in combat.You see that every school adds in the system something new.Create another way and the system doesnt work.In our family we have supreme knowledge.We learn how to cover and not to block and we put everything in test to see if it works in fighting.We learn from the first form the alphabet and the rules and not techniques.We combine from the forms,the wooden dummy,the long pole and the swords to create tecniques.We train Chi Sau as an exercise to develop the sense of touch and other things and not to fight each other.

Blog do Dido - today, we cannot see a good Wing Chun fighter on UFC...do you belive one day can rising of the shadows some good Wing Chun on UFC?

SiFu Kontras ; Yes,from our family in the future probably.We have very good fighters and very big names in so many years.Some of them became legends today.

Blog do Dido - How can we understand the diference between blocking and covering, and long and short bridge in wing chun?

SiFu Kontras ; when a hit comes to you your brain needs time to take the information from the eyes,to analyze the threat and give the order to the hand or leg to react as a block.You block and then attack and then your opponent blocks and then attacks and the faster or the strongest wins.So when you block an attack you are always one step back from your opponent.Wing Chun doesn't work that way.We learn to fight with stronger and faster opponents.If you learn to cover your body as a response to an attack you are always one step front of your opponent because your reaction is protective for you and destructive for the opponent's hand or leg at the same time.You save very valuable time in fight and you have succed to do damage,sometimes very badly,to your opponent only with your defence,your cover.Now about the short and long bridge it has to do with the distance.To cover the space between you and your opponent.Some people wrongfully believe that Wing Chun is a close combat system only.Wing Chun is a complete system especially in distance and we have movements and attacks to cover big distances such as the arrow punch,footwork and many others.This subject needs deep analysis and i am afraid that this isn't the proper time to speak about this in here.

Blog do Dido - tell us how is practice a chinese art on Greece and talk about the routine of your school..

SiFu Kontras : To practice a Chinese art on Greece is the same like the other countries.It is something new,hard and it takes time,pain patience and sacrifices for someone who want to really learn.For someone who want only to think that knows a chinese art the country (like the other countries too) is full of schools that sell the art to you in your size as a hobby,without real knowledge and skills.Only titles and all for the marketing.The routine of our school is the same we learn from the first school in Jones street.We are always open,we train many hours a day.We all do sacrifices for the art.The school is our first priority.We are like a family and not like a cram school.The standarts are always high and the training remains so hard as then.We prefer the quality than the quantity.We are also always open to challenges.

Blog do Dido- id like to thank you and please, let a message to our readers...

SiFu Kontras: And i thank you too.God bless you all.Have faith and trust in Wing Chun.It is the power of life.





Dido

Discípulo privativo do SiFu Marcos de Abreu em Recife- PE